terça-feira, 5 de junho de 2018

“Digamos que eu prefiro o cardeal Burke”

Enquanto a Inglaterra continua a atuar como filial do inferno na Terra, agora obrigando garotos a usarem saias afim de promover o feminismo nas escolas, vemos indícios de uma restauração tradicional ecoando sobre o globo. Na Rússia, um grupo organizado de patriotas anunciou que não irá permitir que a Copa do Mundo seja usado pelo lobby gayzista, e que voluntariamente colaborará com as autoridades locais afim de impedir manifestações públicas de sodomia durante o evento

Mas a melhor notícia da semana veio da Itália. Lorenzo Fontana, o novo ministro italiano da Família, têm deixado os globalistas em desespero. Católico, adepto de uma espiritualidade tradicional, Lorezo teve a coragem de bater de frente ante a agenda gayzista: "Sou católico, não escondo isso. E por esse motivo acredito e digo que as famílias são as naturais, onde uma criança deve ter um papai e uma mamãe"; o novo ministro também declarou ser uma de suas prioridades "convencer as mulheres a não abortarem". Nos meios intraeclesiais as declarações de Lorenzo tem ecoado e causado certo rebuliço; quando perguntado se gostava do Papa Francisco, Fontana disse: “Digamos que eu prefiro o cardeal Burke”

Que o exemplo italiano e russo impulsione também a luta católica pela reconquista desta Terra de Santa Cruz, pelo Reinado Social de Nosso Senhor Jesus Cristo. 
Viva Cristo Rei!

***

Para maiores detalhes sobre o lobby gayzista e sua ação no globo, convido o leitor a acompanhar o vídeo abaixo; SODOMA um documentário russo proibído em diversos países que descreve o papel do movimento gayzista para a agenda da Nova Ordem Mundial e seus efeitos nefastos sobre a sociedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário