sexta-feira, 23 de março de 2018

Política e Religião


5ª Semana da Quaresma - Sexta-feira 
Primeira Leitura (Jr 20,10-13) 
Responsório (Sl 17) 
Evangelho (Jo 10,31-42) 

Nas proximidades da Semana Santa, a liturgia de hoje nos fala de um dos episódios decisivos que culminaram na condenação de Nosso Senhor Jesus Cristo. Jesus revela claramente aos judeus sua divindade, e estes escandalizados procuram apedrejá-lo. Note que não é uma questão política que instiga o ódio dos judeus, mas um problema religioso. Aliás, durante toda a Sua vida vimos isto, Cristo não veio para promover agitações políticas, tanto é que a maior parte dos Evangelhos é constituído por suas discussões não com o senado romano, mas com o colégio dos fariseus. 

Mas, infelizmente a atitude em muitas de nossas paróquias tem sido diferente. Quão pouca atenção se tem dado os dogmas, a doutrina revelada, a religião; ao invés disso se está a fazer politicagem! Desde o teólogo da libertação a trupe neodireitista, a religião é posta em escanteio. Recordo-me do que ouvi anos atrás de um rapaz ligado a Renovação Carismática: ''Houve um tempo em que só se falava de política, o templo estava mais preocupado com o parlamento do que com Jesus. Não aprendíamos sobre a vida de Jesus, sobre como imitá-lo, e a ajudar o próximo por amor a Jesus; só politicagem! Graças a Deus que encontrei o movimento (RCC), aqui sim há lugar para Jesus" .

Em tempos onde a esquerda tenta reduzir o catolicismo a um mero ativismo social e a direita se contenta em transformá-lo em um anticomunismo tacanho somado a algumas regrinhas de bom comportamento, tenhamos a coragem de desprezar as ideologias e reagir contra está instrumentalização política da Fé. Busquemos em primeiro lugar as coisas de Deus, a doutrina, a religião! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário