quinta-feira, 1 de março de 2018

O Juízo Pós-Morte


2ª Semana da Quaresma - Quinta-feira 
Primeira Leitura (Jr 17,5-10) 
Responsório (Sl 1) 
Evangelho (Lc 16,19-31) 

Na primeira leitura, o profeta Jeremias nos propõe a imagem de duas árvore: uma plantada junto ás águas, que a seu tempo dá frutos abundantes; a outra, habitando sob o solo desértico, que murcha e seca. No salmo, continuamos a cantar o contraste entre os caminhos daqueles que temem o Senhor, e dos que andam sobre os conselhos dos perversos. Todavia, parece que não é sempre assim. Ao observarmos nossa realidade, vemos que tantas vezes pessoas boas sofrem, vivendo de migalhas, enquanto os maus parecem prosperar. Fechados da imanência, neste mundo que passa, realmente parece um mistério incompreensível.  É esta a confusão de que padecem as teologias ditas da libertação e da prosperidade, ficam apenas neste mundo que passa. A liturgia, porém, continua e no santo Evangelho nos é apresentada a história de Lázaro e do rico epulão. Com a morte é feita a justiça, Lázaro vai para o seio de Abraão, enquanto o rico padece a secura do inferno. 

Pensemos nisso, na realidade do juízo. Lembremo-nos que a justiça não é feita apenas neste mundo, e andemos nos caminhos do Senhor. Escutemos Moisés, os Profetas, e Aquele que Ressuscitou. 

Por agora, ainda é tempo de conversão, após a morte, porém...

Nenhum comentário:

Postar um comentário