quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Reflexões da Sagrada Escritura: Trevas e o Genocídio Abortista


Santos Inocentes, mártires - Quinta-feira
Primeira Leitura (1Jo 1,5 –2,2)
Responsório (Sl 123(124),2-3.4-5.7b-8 (R. 7a))
Evangelho (Mt 2,13-18)

1. Diz-nos hoje São João: <A nova que dele temos ouvido e vos anunciamos é esta: Deus é luz e nele não há treva alguma. Se dizemos ter comunhão com ele, mas andamos nas trevas, mentimos e não seguimos a verdade. (1Jo 1, 5-6)>;- a comunhão com Cristo, Divina Luz, exige que mudemos de vida e abandonemos as trevas do pecado; não basta uma adesão meramente verbal e exterior, é necessário uma mudança profunda, uma verdadeira conversão, metanoia; se nossa Fé não provoca em nós mudança alguma, se mantemos ainda nossos velhos hábitos, nossos pecados de estimação, estamos longe da comunhão com Cristo. A Fé deve ser plena e radical; a luz de Cristo deve iluminar, extirpar toda penumbra; e isso se faz primeiramente em nossa vida, em nossos corações. Deixemo-nos purificar pela luz de Cristo.

2. No Santo Evangelho contemplamos o massacre dos Santos Inocentes. São José, avisado pelo anjo, foge com a Virgem e o Menino Deus, para o Egito; o senhor se torna um exilado, um refugiado, um fugitivo; em Belém, vidas inocentes são ceifadas pela tirania demoníaca de Herodes. Ainda hoje, tantos Herodes existem a serviço do Demônio, genocidas e tiranos; pensemos, por exemplo, na Coréia do Norte, na opressão que sofre o povo coreano; pensemos também no genocídio abortista, nos milhões de bebês mortos nos Estados Unidos e na Europa.

Rezemos por tantos inocentes oprimidos sob o julgo de Herodes; rezemos pela conversão dos tiranos, para que se arrependam de suas iniquidades e cessem de fazer o mal; e, façamos o que estiver ao nosso alcance para por fim a esta matança de bebês, este genocídio abortista, crime maldito que clama aos céus por vingança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário