quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Católicos põe fim a exposição blasfema em Porto Alegre

Protesto contra o banco Santander em São Luís (MA)
Poucos dias antes de completar um mês em cartaz no Santander Cultural, a blasfema exposição Queermuseu – Cartografias da diferença na América Latina teve de ser fechada e encerrada neste domingo (10), após protestos de uma heroica militância católica. 

Em Porto Alegre (RS), local da exposição, um grupo de fiéis se reunira a fim de rezar o Santo Rosário em desagravo as ofensas cometidas contra a Santa Religião. Em São Luís (MA), agências do banco foram atacadas por pichações. Posteriormente, ainda em São Luís, houve uma pequena marcha organizada pelo laicato, afim de denunciar o teor anticristão do banco.



Na internet, muitos homens e mulheres de todo o país se manifestaram: petições, negativações em massa em páginas ligadas ao banco, vídeos, comentários, bem como cancelamento de contas e destruição de cartões foram algumas das formas de protesto utilizadas. Na esfera legal, não foram poucos os que anunciaram ações contra o banco por vilipêndio ao culto e apologia aos crimes de pedofilia e zoofilia.  Políticos como o senador Magno Malta, o deputado federal Flávinho, e o deputado estadual pelo Rio Grande do Sul, Marcel van Hatten também prometeram tomar as medidas legais cabíveis.

Todavia, a militância gayzista e a mídia globalista a ela submissa não tardaram em pôr-se ao lado de do diabo, defendendo tão blasfema e criminosa exposição, cogitando inclusive trazê-la para a cidade de Belo Horizonte (MG).
Manchetes dos principais veículos midiáticos sobre o ocorrido. Note, com excessão da Gazeta do Povo, o víeis demoníaco da grande mídia.


O laicato católico continua a agir, de modo um tanto caótico, a fim de buscar as devidas punições ao ao Banco Santander e aos responsáveis pela exposição Queermuseu por seus crimes. Todavia, as autoridades diocesanas continuam em sua inércia covarde, seja por meio de seu silêncio, seja por pronunciamentos vergonhosos, como o da Arquidiocese de Porto Alegre.

***

Segue abaixo uma breve análise do meu amigo Arthur Rizzi, do Grupo de Estudos Perillo Gomes, a respeito do ocorrido:

Nenhum comentário:

Postar um comentário