segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Reflexões da Sagrada Escritura: Infidelidade e Castigo


(20ª Semana do Tempo Comum - Segunda-feira 21/08/2017)
Primeira Leitura (Jz 2,11-19) 
Responsório (Sl 105,34-44) 
Evangelho (Mt 19,16-22)

Há uma harmonia admirável, providencial, na liturgia de hoje. Uma mensagem de Deus tão concreta para o nosso mundo hoje que quase é possível tocá-la.

Na primeira leitura e no salmo somos colocados diante da infidelidade do povo de Israel. Abandonou Israel o Deus que os tirou do Egito, e caiu na idolatria, passou a servir os ídolos, conta o salmo que inclusive começou a sacrificar seus filhos aos demônios. Tal qual o antigo Israel, assim o fez o mundo moderno, em sua idolatria do dinheiro, da luxúria, que passa a sacrificar seus filhos em clínicas de aborto e eutanásia, no altar de Asmodeu e Mamon.

Por sua infidelidade, Israel foi entregue as mãos de seus inimigos. Por sua infidelidade o mundo moderno é entregue a mão de seus inimigos. O que é a dominação Islâmica da Europa senão o castigo pela apostasia daquele continente?

A raiz da idolatria? Nos conta o Evangelho: o amor desmedido a esta terra as suas riquezas, a seus prazeres. Recusou o jovem rico a companhia de Jesus em nome das riquezas. Despreza o homem moderno os mandamentos de Deus em nome das riquezas e dos prazeres do mundo. Em nome das riquezas, dá de ombros ao descanso dominical. Em nome das riquezas mata seus anciãos e sacrifica a vida de seus filhos. Em nome das riquezas prostitui sua Fé, vende a sua dignidade, trai a aliança para com Deus. Mesmo a heresia tem raízes no amor desmedido a esta terra. Que querem os hereges? Agradar os poderosos, receber os aplausos do mundo.

Deus, porém, suscitou em Israel juízes para pastorear o povo. Na Igreja, suscitou santos, entre eles o grande São Pio X, cuja memória hoje celebramos. São Pio X, um humilde guardador de porcos, tornou-se pároco, bispo, cardeal, papa e santo. Combateu a heresia modernista, enfrentou de peito aberto o mundo moderno maçônico. Mas, diz a escritura, que com a morte dos juízes, retornou o povo a praticar abominações ainda piores. Com a morte de São Pio X, retornaram muitos homens da Igreja ao câncer modernista, praticando abominações ainda piores... O que pressupõe que virá um castigo ainda pior, como veio para Israel.

É tempo de penitência, conversão e, combate. Combate heroico e tenaz contra a idolatria, sob o lema de São Pio X: “Restaurar todas as coisas em Cristo” .

Nenhum comentário:

Postar um comentário