quarta-feira, 21 de junho de 2017

Monges em Ação e a Arca do Poder - Deu ruim...



A ideia de usar a linguagem das HQs para falar sobre as verdades da Fé é, em si, muito boa e louvável, mas o resultado não foi dos melhores (na verdade foi terrível)

(Encarem este artigo como uma crítica construtiva de um irmão de Fé, e não como um ataque.)

Bom, a premissa, a base da história já é um tanto ruim...Temos homens a combater o demônio; um inimigo muito grande para eles, que jamais poderá ser definitivamente derrotado[1]; mais do que ter a posse de uma relíquia sagrada, a maior vitória do Encardido se dá com o pecado que leva o homem ao caminho do inferno, tema aliás que o autor não aborda. Temos o pano de fundo de uma “batalha mística”, mas o drama do pecado sequer foi mencionado.

Infelizmente os erros não param por aí: esses “Monges em Ação” não parecem muito católicos, na verdade estão mais para magos que trocaram os “arcanos secretos” por orações em latim. Em determinado momento uma das personagens elogia a outra: "Você ainda é muito poderosa" (cap. 2; pág. 8). Há uma diferença básica entre magia e graça que o autor não observou; enquanto o poder da magia supostamente provém do usuário, a graça é um dom puramente de Deus. Nenhum monge ou abadessa tem poder nenhum; o poder vêm de Deus. É o que nos ensina a história de Saul, quando este abandonou os caminhos do Senhor só caiu de abismo em abismo.

Os problemas continuam pelo fato de o autor colocar grupos mistos homens e mulheres viajando e dormindo juntos. A Igreja, em seus 2000 mil anos de história, nunca permitiu conventos mistos mesmo entre seus monges mais piedosos; sempre teve consciência do poder sedutor das paixões humanas, a história perde a oportunidade de alertar a este respeito. Por fim, cito certo personagem, um jovem monge que tenta dar umas escapadas do celibato sugerindo um romance com uma mocinha que só não é concluído pela vigilância se seu “mestre”. Imaginemos esse cenário na vida real: um jovem monge com dúvidas a respeito do celibato exposto a tentação de "dormitórios mistos", que me desculpe o leitor a sinceridade da linguagem, mas: 



Enfim, a ideia da HQ católica, foi em si boa, mas a execução não. Os autores não conseguiram expressar de maneira adequada conceitos importantes da Fé na linguagem dos quadrinhos, perdendo grandes oportunidades e fazendo coro a erros perigosos. 

***

A obra Monges em Ação e a Arca do Poder está disponível gratuitamente no site www.highwaycomics.com.
_____________________________________
[1] Jamais poderá ser derrotado por iniciativas puramente humanas. Enquanto continuar o transcorrer da História, o Encardido ainda têm poder de tentar e conduzir o homem ao inferno, estando assim os filhos de Adão sujeitos a uma batalha que só termina com a morte. Batalha esta que só poderá ser vencida individualmente, dentro de cada alma, com o auxílio da Graça Divina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário